segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Reconhecer a depressão...os sintomas podem ser por vezes surpreendentes

A depressão afecta o humor da pessoa, a visão sobre a vida, o comportamento e até algumas funções corporais, tais como dormir, comer ou o próprio nível de energia. A pessoa depressiva sente quase sempre tristeza ou preocupação, e está frequentemente irritável ou ansiosa.


Muitas pessoas com depressão costumam ter baixa da auto-estima e pensamentos negativos (noutras palavras, elas poderão pensar frequentemente, “Eu não consigo fazer isso” ou “Isto não vai resultar”).



A depressão tem diversos sintomas — alguns mais fáceis de reconhecer e outros mais difíceis.
O primeiro sinal de depressão é, muitas vezes, uma mudança do comportamento normal da pessoa — podendo, por exemplo, tornar-se irritável e afastar-se ou começar a ter problemas com o sono ou o apetite. Sintomas comuns de depressão incluem:



Sensação de tristeza, desânimo, melancolia


Perda de interesse por coisas que eram apreciadas (sexo ou outras actividades)


Perda de apetite ou peso (ou, por vezes, aumento de peso)


Dificuldade em dormir ou dormir em demasia


Agitação ou lentificação psicomotoras


Sensação de cansaço, lentidão ou inquietação


Sensação de incapacidade ou culpabilidade


Problemas em concentrar-se, pensar, recordar ou tomar decisões


Pensamentos de morte ou suicídio



Tirando esta última linha, eis que ela se vem aproximando...

4 comentários:

Rogério Charraz disse...

Nem pensar nisso! Vá, vamos a animar, temos um casamento para planear, que é lá isso de depressão!!!!

É tirar o cuzinho do sofá e aparecer para ouvir música e divertir! Ouviu?

Patricia disse...

Ouvi sim primo, vou tentar aparecer para ouvir música...
Mas sabes, ás vezes é muito dificil trabalhar com chefes que não tem respeito pelos funcionários..
Obrigado pelas palavras, do fundo do coração.
Bejos

Uma vida qualquer disse...

Não deixes que o trabalho ou as atitudes incomprensíveis e inaceitáveis de um chefe te entristezam os dias, porque ele não o vale; a vida é demasiado bonita, com o sol a iluminar os maravilhosos campos alentejanos e algum primo a dar raspanetes!
Ânimo Patricia

Patricia disse...

Sábias palavras amigo, se bem que as vezes é dificil engolir sapos do tamanho de castelos.
Valha-me o sol do Alentejo, que aos fins de semana me lava a alma e me purifica o espírito.
Pois, a parte do primito a dar raspanetes tb gostei, se bem que acho que quando encontrar devo ter uns valentes puxões de orelhas, pois devo estar ai há uns seis meses para o ver.

Um obrigado sincero pelas palvras.

Abraços do alentejo profundo
Bejos

Patricia