quarta-feira, setembro 08, 2010

Era uma vez...

Um dia um amigo mandou-me isto...

"Era uma vez um menino.
Um menino que como todos os meninos, tinha sonhos.
O seu sonho não era nem mais nem menos do que o sonho dos outros meninos:
- Ser feliz!
Então esse menino decidiu perseguir esse sonho.
Pegou no seu cavalo de fantasia, na sua espada feita de vontades no seu escudo de emoções e partiu….
Conheceu muitas pessoas diferentes. Com umas fez amizade sincera, com outras nem o nome ou a cara decorou.
Mas no meio desta viagem o menino descobriu uma coisa impensável
O menino descobriu uma menina diferente de todas as outras meninas que conhecera até aí. Uma menina que tinha sonhos e ilusões tal como ele.
Uma menina que fez despertar em si um sentimento inigualável.
Um sentimento chamado Amor.
Este menino assustou se com a sua descoberta.
Afinal que seria isto?
Que tinha mudado em si?
Ele não tinha respostas…
Ele só sabia que a sua vida nunca mais seria igual.
Ele sabia que a partir dali teria de percorrer um caminho muito escuro, um caminho cheio de perigos se realmente queria ficar com aquela menina que tal como ele tinha sonhos e ilusões.
Decidiu arriscar!
Essa menina tinha se tornado na sua princesa encantada. Sim! Daquelas princesas que só existem nos sonhos.
A menina fez lhe um pedido especial: "Fazes me Feliz?"
O menino não hesitou. Encheu se de coragem e apenas disse: "Sim farei"
Foi então seguindo por ali fora com o seu cavalo de fantasia, a sua espada feita de vontades o seu escudo de emoções.
Travou duras batalhas em nome da felicidade…
Em muitas saiu vencedor. Mas noutras saiu derrotado.
Em algumas conseguiu trazer a felicidade a sua princesa. Noutras apenas a magoou.
Apesar das cicatrizes que ia ganhando, ele não desistia.
Pensava apenas:
“Perdi uma batalha, mas não perdi a guerra. Enquanto tiver o meu cavalo de fantasia, a minha espada de vontades e o meu escudo de emoções sei que tenho tudo para conquistar a minha princesa e fazê-la feliz. Nada nem ninguém me vai impedir”.
Este sonho foi correndo….talvez demasiado rápido para um sonho…Talvez demasiado rápido para que o menino tivesse tempo de recuperar entre cada batalha.
Mas ele simplesmente continuava....
E continuou...
E lutou...
Até que um dia...um dia igual a tantos outros dias...o menino olhou a sua volta e não encontrou a menina.
Pensou que ela poderia apenas ter se ausentado por uns momentos.
Mas não.
A menina tinha mesmo partido."

Obrigada Nuno, pela tua capacidade imensa de amar e dizer OBRIGADO.

Sem comentários: