terça-feira, outubro 25, 2011

Pele

há alturas em que queremos falar, gritar, em que por mais que tentemos não conseguimos mais guardar o que durante muitos anos nos tem magoado. Muitas das vezes damos por nós a pensar e "se"...
Se tivesse tido coragem, seria tudo diferente?
Se tivesse arriscado, onde estaria?
se tivesse dito amo-te noutra altura, estaria onde estou agora?
se, se...
se pudesse gritar agora era o que diria...




Fechaste as portas do teu mundo,
na esperança de ele se encontrar,
vais contando o tempo quase ao segundo,
parece não querer passar,

Faz de conta que está tudo bem,
e andas ás voltas quando estás a sós;
gritos mudos que só tu entendes,
o profundo silencio que é a tua voz.

Não precisas de te esconder,
ninguém te vai encontrar,
o que está escrito na tua pele,
só tu para o decifrar,

REFRAO:
Num quadro teu, traço a pincel,
a história da tua vida,
escrita, sentida, tatuada na pele.
Quem lá, escreveu, com a tua permissao,
Nem sequer, nem sequer percebeu,
e perdeu, passou-lhe a pele por entre as mãos. (x2)

Sem comentários: